CINCO MANEIRAS PELAS QUAIS A TELEMEDICINA REDUZ CUSTOS NA SAÚDE

Conheça mais sobre telemedicina.

Telemedicina e mobileHealth (mHealth) têm o potencial para ajudar o sistema de saúde a cumprir o objetivo de aumentar a qualidade do atendimento, melhorar a saúde da população e reduzir o custo per capita do cuidado médico.

“Coletivamente, os investimentos em telemedicina e mHealth têm grande potencial para reduzir os custos do sistema de saúde”, disse Adam C. Powell, presidente do Sindicato Payer + Provider, uma empresa de consultoria que utiliza técnicas de pesquisa em serviços de saúde para modernizar seguros de saúde e hospitais.

Um estudo de 2011, realizado por Anna Sommers e Peter Cunningham e divulgado pelo Instituto Nacional de Reforma Sanitária Americana, constatou que reinternações dentro de um mês da alta do paciente custaram mais de US 16 bilhões no ano. A telemedicina foi apontada como uma das formas de se reduzir as readmissões de pacientes.

VAMOS CONVERSAR?

Powell, recentemente, definiu as cinco formas de telemedicina que podem desempenhar um papel importante na diminuição das despesas gerais de saúde. São elas:

1.    Utilização de serviços de análise remota. Serviços de análise remota, como telepatologia e telerradiologia, podem contribuir para um menor custo e maior qualidade de cuidados, visto que permitem que profissionais altamente treinados trabalhem de acordo com a demanda. A utilização destes serviços remotos permite que hospitais com baixa demanda tenham cobertura 24/7 a um custo acessível, pois, os baixos volumes tornam economicamente inviável manter um patologista ou radiologista à disposição. A telemedicina, neste caso, permite o emprego fracionário destes especialistas.

2.    Tecnologias de monitoramento remoto. Tecnologias de monitoramento remoto estão permitindo que os pacientes sejam acompanhados em regime ambulatorial, quando anteriormente precisavam de internação para serem monitorizados, reduzindo, substancialmente, os custos do sistema de saúde.

3.    Tecnologias de monitoramento mHealth. O uso de tecnologias de monitoramento mHealth reduzem o custo de complicações com doenças crônicas. Por exemplo, um aumento no peso corporal, devido à retenção de líquidos, freqüentemente é um sinal de que o paciente precisará ser hospitalizado por insuficiência cardíaca. Monitores remotos, com acesso às informações diárias sobre os pacientes, são capazes de acionar os cuidados antes que ocorra uma crise. Evitando crises, melhora-se a qualidade do atendimento e reduz-se o custo.

4.    Serviços domésticos de triagem. Os serviços domésticos de triagem, facilitados pelas televisitas, com enfermeiros e médicos de cuidados primários, reduzem o uso de atendimentos de emergência desnecessários e caros.

5.    Consultas via telemedicina. Ao oferecer consultas via telemedicina, os médicos podem reduzir o desperdício do seu tempo com deslocamentos e ocupar este tempo liberado com novas consultas.

Link para notícia original em inglês: http://www.healthcareitnews.com/news/5-ways-telemedicine-driving-down-healthcare-costs?topic=28,16,19,26

SEUS LAUDOS ATRASAM?

Coloque em dia os laudos
atrasados.

SUA EQUIPE ESTÁ INCOMPLETA?

Complete a sua equipe de radiologistas
em qualquer modalidade.

QUER INVESTIR PARA CRESCER?

Amplie o atendimento e conquiste novos convênios.