O ABC DA COMPRA DE UM TOMÓGRAFO

Informações para lhe ajudar a escolher um tomógrafo.

Com uma ampla variedade de tomógrafos computadorizados (TC), compradores precisam ficar atentos para o que cada fabricante oferece e evitar confusões.

De acordo com uma conferência online apresentada pelo Instituto ECRI (antigo Emergency Care Research Institute), uma organização de pesquisa em atendimento médico emergencial sem fins lucrativos, é importante entender o tipo de tecnologia que está sendo comprada, em especial porque existem quatro diferenças primordiais entre um aparelho low-end de 16 canais para um aparelho de tecnologia premium mais recente, explicou Jason Launders, Diretor de projetos sênior e médico atendente do instituto ECRI. “Faz muito sentido escolher aquilo que se enquadra às suas necessidades”, diz ele. “Acreditamos que muitas pessoas acabam pagando por mais tecnologia do que elas necessitam, mas também sabemos que existem diversas considerações a serem levadas em conta”.

O número de cortes que um aparelho realiza se tornou um ponto de confusão, de acordo com Launders. Somente considerar a quantidade de cortes que um aparelho pode realizar não é suficiente, compradores também devem colocar na balança questões sobre cobertura total, linhas de detectores, canais de dados e avanço tecnológico. “No decorrer dos últimos três, quatro anos, a quantidade de cortes se tornou um tópico de menor relevância enquanto outras tecnologias que um aparelho de TC pode oferecer ganharam peso”.

Fabricantes podem dobrar os canais para acrescentar cortes, Launders explicou. Por exemplo, um aparelho pode ter 64 colunas de detectores e adquirir 128 cortes usando amostragem dupla, que produz imagens mais nítidas. Ele acrescentou que isso só fornece uma vantagem se o estudo requerer por cortes mais finos para começar – os quais muitos exames de rotina não necessitam.

Enxergar além do número de cortes é especialmente importante quando se considera aparelhos de high-endou premium, visto que eles terão características únicas no que diz respeito à redução de dose e outras tecnologias avançadas. Além disso, os tipos de exames que serão realizados no aparelho de TC fazem uma grande diferença na hora da escolha. Tempo de rotação, por exemplo, geralmente só é significante para exames cardíacos.

As informações colhidas pelos participantes da pesquisa realizada pela ECRI demonstraram um declínio no interesse pela aquisição de um aparelho de 64 canais. Esses aparelhos deram lugar ao crescente aumento de interesse entre compradores de aparelhos de TC com 128 canais e aparelhos premium mais avançados.

VAMOS CONVERSAR?

Com uma ampla variedade de tomógrafos computadorizados (TC), compradores precisam ficar atentos para o que cada fabricante oferece e evitar confusões.

De acordo com uma conferência online apresentada pelo Instituto ECRI (antigo Emergency Care Research Institute), uma organização de pesquisa em atendimento médico emergencial sem fins lucrativos, é importante entender o tipo de tecnologia que está sendo comprada, em especial porque existem quatro diferenças primordiais entre um aparelho low-end de 16 canais para um aparelho de tecnologia premium mais recente, explicou Jason Launders, Diretor de projetos sênior e médico atendente do instituto ECRI. “Faz muito sentido escolher aquilo que se enquadra às suas necessidades”, diz ele. “Acreditamos que muitas pessoas acabam pagando por mais tecnologia do que elas necessitam, mas também sabemos que existem diversas considerações a serem levadas em conta”.

O número de cortes que um aparelho realiza se tornou um ponto de confusão, de acordo com Launders. Somente considerar a quantidade de cortes que um aparelho pode realizar não é suficiente, compradores também devem colocar na balança questões sobre cobertura total, linhas de detectores, canais de dados e avanço tecnológico. “No decorrer dos últimos três, quatro anos, a quantidade de cortes se tornou um tópico de menor relevância enquanto outras tecnologias que um aparelho de TC pode oferecer ganharam peso”.

Fabricantes podem dobrar os canais para acrescentar cortes, Launders explicou. Por exemplo, um aparelho pode ter 64 colunas de detectores e adquirir 128 cortes usando amostragem dupla, que produz imagens mais nítidas. Ele acrescentou que isso só fornece uma vantagem se o estudo requerer por cortes mais finos para começar – os quais muitos exames de rotina não necessitam.

Enxergar além do número de cortes é especialmente importante quando se considera aparelhos de high-endou premium, visto que eles terão características únicas no que diz respeito à redução de dose e outras tecnologias avançadas. Além disso, os tipos de exames que serão realizados no aparelho de TC fazem uma grande diferença na hora da escolha. Tempo de rotação, por exemplo, geralmente só é significante para exames cardíacos.

As informações colhidas pelos participantes da pesquisa realizada pela ECRI demonstraram um declínio no interesse pela aquisição de um aparelho de 64 canais. Esses aparelhos deram lugar ao crescente aumento de interesse entre compradores de aparelhos de TC com 128 canais e aparelhos premium mais avançados.

SEUS LAUDOS ATRASAM?

Coloque em dia os laudos
atrasados.

SUA EQUIPE ESTÁ INCOMPLETA?

Complete a sua equipe de radiologistas
em qualquer modalidade.

QUER INVESTIR PARA CRESCER?

Amplie o atendimento e conquiste novos convênios.