O CRESCENTE PAPEL DA TELERRADIOLOGIA NA PRÁTICA COTIDIANA

O crescente papel da telerradiologia na prática cotidiana

Os entrevistados, a seguir, responderam às seguintes perguntas: “Como a telerradiologia mudou na última década?” e “Que impacto teve na prática da radiologia?”. Uma compilação das respostas segue abaixo:

Telerradiologia deixou de ser um complemento para se tornar um elemento essencial da prática médica

A telerradiologia se transformou, na última década, de um complemento da prática de radiologia para um serviço essencial de melhoria da prática médica para grandes e pequenos grupos.

Para grandes grupos, facilitou a capacidade de fornecer assistência radiológica de subespecialidade para um grande alcance geográfico. Além de proporcionar uma maior qualidade na interpretação de imagens de subespecialidades dentro de um mesmo serviço ou um grupo de serviços, a telerradiologia também tem fornecido ferramentas para ajudar os hospitais e radiologistas a trabalharem de forma mais eficiente, resultando em uma melhor cobertura das subespecialidades em tempos flexíveis. Para os grupos pequenos, telerradiologia agora é mais do que uma ferramenta complementar que facilita cobertura de plantões; é uma ferramenta para explorar um recurso de subespecialidade sempre que houver necessidade.

O impacto de uma década da telerradiologia no cenário da medicina é multifatorial. Do panorama da prática radiológica, ela tem facilitado a cobertura de subespecialidades, inalcançáveis em um mundo analógico. Tem transformado leituras de subespecialidades cada vez mais acessíveis a todos os horários, permitindo que radiologistas se foquem no desenvolvimento de sua especialização em uma determinada subespecialidade e, dentro do seu serviço, entregar os laudos independente da localização dos pacientes. Mais importante, a telerradiologia tem ajudado radiologistas a colocar o paciente em primeiro lugar quando se trata de apresentar um serviço de alta qualidade para todos os pacientes sob seus cuidados, naquele momento, independente da localização geográfica dentro da cobertura do serviço.

Arl Van Moore, M.D., FACR
Presidente, Charlotte Radiology,
Charlotte, CN

VAMOS CONVERSAR?

Mudanças na telerradiologia refletem tecnologia e alteram o mercado

A evolução da nossa prática de telerradiologia reflete em alterações para a prática da radiologia geral. O Advanced Medical Imaging Consultants (AMIC), o grupo de telerradiologia do qual somos parceiros tem uma particularidade exclusiva em telerradiologia. No lado profissional, nós oferecemos um serviço completo, grupos de subespecialidade para hospitais, centros de imagens assim como clínicas em Colorado, Wyoming e Nebraska (USA). Também oferecemos uma miscelânea de serviços de TI para imagem, desde consultoria de TI radiológica a PACS e provedores de armazenamento de imagem.

O AMIC começou esse serviço há mais de uma década para ajudar locais que tinham problemas em encontrar cobertura radiológica. Os desafios iniciais incluíam armazenamento caro, internet lenta e custosa, roteadores ruins, estações de trabalho extras e conflitos de DICOM. A leitura era estritamente centralizada por conta de custos com estações de trabalho e limitações de transmissões de dados. Na época, porém, a radiologia era menos especializada. Um típico exame de tomografia tinha menos do que 60 imagens e nem se discutia sobre mamografias digitais de 50 MBytes.

O armazenamento de dados agora é barato e pode ser distribuído por redes ou nuvens, problemas de velocidade de internet e roteadores são menos significantes, e estações de trabalho não são mais tão custosas. Esses fatores permitiram uma leitura dispersada, melhora de eficiência e horários flexíveis como opções até para os pequenos grupos. Por outro lado, os exames são consideravelmente maiores, mais complexos e mais numerosos. Como resultado, o processamento avançado de imagens e subespecializações se tornaram a norma mais do que a exceção, e o número de exames de urgência, como uma percentagem do volume total, continua a aumentar.

No início, muitos locais simplesmente apreciavam a cobertura consistente e de alta qualidade. Hoje, no entanto, telerradiologia é um serviço – já assumindo que tenha qualidade – em que clientes focam praticamente por inteiro no custo e no tempo de resposta. Enquanto essas coisas são fáceis de quantificar e certamente possuem uma relação, a qualidade é mais complicada de se medir. Uma boa prática de telerradiologia, no entanto, vai sempre obter antecedentes relevantes e pode passar horas no telefone discutindo sobre pacientes e suas apresentações. Na realidade atual da telerradiologia é a atenção a detalhes como estes que marcam a diferença entre uma empresa de telerradiologia e seus radiologistas.

J. Raymond Geis, M.D.,
Diretor Médico, Imaging Informatics
Chris Fleener, M.D.,
Codiretor, Outreach Imaging
Advanced Medical Imaging Consultants
Fort Collins, CO

Link para entrevista original, em inglês:

http://www.diagnosticimaging.com/teleradiology/content/article/113

SEUS LAUDOS ATRASAM?

Coloque em dia os laudos
atrasados.

SUA EQUIPE ESTÁ INCOMPLETA?

Complete a sua equipe de radiologistas
em qualquer modalidade.

QUER INVESTIR PARA CRESCER?

Amplie o atendimento e conquiste novos convênios.