Radiologista em Destaque – Dra. Rossana Grasselli

 Em Radiologista em destaque

 

Telelaudo: Conte-nos um pouco de sua história. Por que medicina e radiologia?

Sempre quis cuidar das pessoas. Por isso, escolhi fazer medicina. E, durante a faculdade, decidi optar por uma especialidade que não estivesse ligada ao sofrimento extremo do paciente. Foi aí que decidi fazer radiologia. Pela chance de cuidar do paciente e, ao mesmo tempo, estar numa área com menos dor e sofrimento.

 

Telelaudo: Como você conheceu a telerradiologia? E como conheceu e começou a trabalhar na Telelaudo?

Em 2012, estava com planos de voltar à cidade natal e também me dedicar à família. Queria engravidar e trabalhar conciliando a minha dedicação ao trabalho e à maternidade. Foi nesse momento que uma amiga me apresentou à Telelaudo e conheci a possibilidade de trabalhar realizando laudos a distância.

 

Telelaudo: O que mudou na sua rotina quando começou a trabalhar com telerradiologia?

Na época em que eu era estudante, ninguém ouvia falar em telerradiologia. Eu não imaginava a possibilidade de trabalhar na área que escolhi no conforto da minha casa. Quando conheci a Telelaudo, vi a oportunidade de conciliar essas duas necessidades. A telerradiologia é uma quebra de padrão, uma nova forma de trabalho.

 

Telelaudo: Quais os desafios em ser a coordenadora de mamografia na Telelaudo, empresa líder de telerradiologia no Brasil?

É um desafio coordenar uma equipe a distância. Hoje são oito pessoas e é preciso investir em novos vínculos e novas formas de relacionamento de trabalho. Tenho uma profissional na equipe, a Dra Juliana, que vive em Amsterdã. Ou seja, não estamos falando de distâncias de um país, mas de uma equipe sem fronteiras em todo o mundo.

 

Telelaudo: Com a telerradiologia, um serviço que realiza exames de mamografia pode garantir a entrega dos laudos, mesmo com a alta demanda que ocorre durante a campanha do Outubro Rosa. O que mais a telerradiologia pode proporcionar para serviços que oferecem exames radiológicos da mama?

O Outubro Rosa foi um crepito na prevenção do câncer de mama. As pacientes lembram durante a campanha que precisam realizar seus exames e o volume e demanda de laudos cresce muito nesse período. Ter uma equipe competente dando suporte às clínicas nesse momento é fundamental. O ideal é que as pacientes lembrem desses exames e transformem eles em parte da sua rotina anual.

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×