Réplicas faciais em 3D incentivarão doação de rosto

 Em Destaques na Saúde

Os transplantes faciais são realizados quando um paciente morre e a família autoriza a doação da face. Porém, para muitas famílias, o processo é traumático já que a réplica de silicone posta no doador pode chegar a apenas 75% de precisão do rosto original.

A tecnologia está evoluindo para que mais doações sejam realizadas. O Centro Médico Langone, da NYU, em Nova Iorque, estuda um processo de impressões de rostos em 3D, que preservam 95% das características do rosto do doador.

A expectativa é que as famílias se sintam mais confortáveis em autorizar a doação.

Leia o artigo completo

Fonte: Estadão

Fonte de imagem: Deposit Photos

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×