5 benefícios do telecomando na radiologia

 Em Telemedicina, Telerradiologia

Adoção do telecomando na radiologia beneficia pacientes, equipes e gestores. Conheça benefícios do serviço e quando investir

 

O telecomando na radiologia consiste na terceirização da etapa de execução dos exames de alta complexidade, como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Nesse serviço, o especialista está localizado na instituição parceira, enquanto o paciente e enfermeiro estão na clínica ou unidade hospitalar. Utilizando sensores e sistemas digitais, o técnico realiza o exame, operando remotamente o equipamento.

Dessa forma, a instituição de saúde, seja clínica ou hospital, consegue abrir agenda para realização de exames mesmo quando não há um técnico especializado no local para atender.

Essa possibilidade gera uma série de benefícios às clínicas e hospitais que optam pelo serviço.

Quais os benefícios do telecomando na radiologia?

O telecomando na radiologia garante benefícios operacionais e gerenciais que contribuem para uma sólida estruturação das atividades do departamento radiológico.

1. Gestão de pessoas

Um dos principais desafios na gestão em saúde é quanto à equipe, pois existem diversos obstáculos que gestores precisam enfrentar, incluindo:

  • encontrar mão de obra especializada, especialmente em exames de alta complexidade como TC e RM;
  • ter profissionais especializados para ampliar e conciliar o horário de atendimento dos exames radiológicos;
  • administrar folgas, plantões, finais de semana, férias sem prejudicar o andamento das atividades da clínica.

Com o telecomando na radiologia esses desafios são superados, pois viabiliza-se a divisão das demandas entre equipe interna e externa para ampliar a capacidade de atendimento e a agenda de disponibilidade dos equipamentos, por exemplo.

2. Capacidade de atendimento 

Telecomando na radiologia aumenta capacidade de atendimento

Entre as principais vantagens de serviços terceirizados na radiologia está a possibilidade de aumentar a capacidade de atendimento da instituição.

É comum que o técnico de radiologia seja responsável tanto pelos exames de TC e RM, quanto pelos demais, como raios-x.

Entretanto, esse modelo operacional limita as possibilidades da instituição, pois os exames dificilmente podem ser realizados simultaneamente, de forma que é a agenda do profissional e não do equipamento que é administrada.

Com o telecomando na radiologia é possível ampliar a capacidade de atendimento e ter um funcionamento simultâneo dos equipamentos radiológicos.

3. Especialização da equipe 

Ao contar com profissionais externos para suprir parte das demandas hospitalares torna-se possível atuar com profissionais mais especializados em cada área e exame.

No caso do telecomando, por exemplo, a terceirização viabiliza a separação de técnicos responsáveis pela tomografia e ressonância, o que permite atender com qualidade nos dois equipamentos ao mesmo tempo.

4. Planejamento e escalabilidade

Ao contar com equipes externas na área radiológica é possível planejar as operações da clínica ou hospital com maior previsibilidade, uma vez que as demandas terceirizadas não exigem novos investimentos.

Esse tipo de previsibilidade dos gastos e atendimentos mensais garante aos gestores maior capacidade de avaliar planos de crescimento e ampliação dos serviços disponibilizados, incluindo com investimentos em novos equipamentos e aprimoramento dos processos.

Além de um planejamento mais realista, o telecomando garante escalabilidade à operação, pois é possível aumentar o número de atendimentos por período sem comprometer a qualidade e eficiência dos serviços.

Esses são desafios enfrentados pelos gestores de saúde que, frequentemente, limitam as oportunidades e planos de crescimento.

Quando investir no telecomando?

A adoção do telecomando na radiologia é uma opção particularmente vantajosa para instituições de saúde que enfrentam os seguintes problemas:

  • dificuldade para encontrar mão de obra especializada ou gerenciar os profissionais disponíveis;
  • ociosidade de equipamentos radiológicos devido à falta de profissionais;
  • agenda de exames radiológicos com longo tempo de espera;
  • planos de crescimento paralisados devido à dificuldade de previsibilidade dos projetos de expansão;
  • objetivos de ampliar a capacidade de atendimento no setor radiológico para o curto e médio prazo;
  • identificação de oportunidades de expandir o número de pacientes atendidos ou os tipos de exames disponibilizados.

O telecomando na radiologia pode ser um investimento para suprir falhas e desafios existentes, como relacionados à gestão de pessoas, ou para aproveitar oportunidades de mercado mapeadas, como em planos de expansão.

Em ambas as situações, o telecomando garante uma série de benefícios que transformam positivamente a operação da clínica ou hospital.

VAMOS CONVERSAR?

    [getparam utm_campaign]


    ×