Dicas de trabalho remoto para radiologistas

 Em COVID-19, Radiologia

Telerradiologia viabiliza trabalho remoto, unindo proteção e radiologia em meio à crise de saúde

Como melhorar o desempenho no trabalho home office?

Com o aumento das demandas médicas em decorrência da situação de pandemia, os radiologistas devem estar atentos tanto à segurança e saúde, como também manterem a capacidade de atendimento.

Para que o trabalho remoto para radiologistas possa fluir de forma adequada, o profissional deve ficar atento a alguns fatores. Conheça a seguir.

Organização

Com muitas escolas com as aulas suspensas, o “home office” para radiologistas precisa ser equilibrado com a mudança de rotina e presença dos filhos em casa.

A recomendação dos órgãos de saúde é evitar deixar as crianças, que são mais suscetíveis a contrair a doença, com os avós, que fazem parte do grupo de risco com uma maior taxa de mortalidade.

Dessa forma, a dica é organizar a rotina para que seja possível manter a família toda em casa, seguindo as recomendações de quarentena, e identificar os horários com maior demanda de trabalho, dedicando-se nesse período.

Equipamentos

Para trabalhar com os serviços de telerradiologia em “home office”, é importante que o profissional tenha um equipamento apropriado para esse uso, além da infraestrutura adequada, o que inclui acesso de qualidade à internet.

Além disso, é importante que os documentos e informações médicas só sejam acessados dentro do sistema de telerradiologia usado, o que garante a confidencialidade e segurança dos dados dos pacientes.

Quarentena e cuidados na higienização

O trabalho remoto para radiologistas em meio à crise desencadeada pelo coronavírus deve seguir corretamente as recomendações de quarentena e higienização indicadas pelos órgãos de saúde.

Uma vez que não é preciso sair de casa para trabalhar, deve-se restringir a circulação externa o máximo possível, fazendo apenas o essencial, como compras no mercado.

VAMOS CONVERSAR?

×