Como o “Home Care” atua com a Telemedicina?

 Em Telemedicina

Atendimento médico domiciliar pode melhorar recuperação e assistência ao paciente

O atendimento médico domiciliar torna-se mais comum conforme a população envelhece e mais cuidados assistenciais são necessários para pacientes com doenças crônicas ou restrições de movimento.

De acordo com o Núcleo Nacional das Empresas de Serviços de Atenção Domiciliar (NEAD), em 2014 já eram mais de 1 milhão de brasileiros atendidos por meio do “Home Care”, com tendência de aumento desse tipo de serviço.

A seguir saiba como funciona o atendimento médico domiciliar e como a telemedicina pode contribuir.

Como funciona o atendimento médico domiciliar?

O termo “Home Care” pode ser traduzido como “cuidado em casa” e é exatamente essa a proposta desse tipo de serviço que visa prestar atendimento de saúde em casa, de acordo com a recomendação médica.

Em geral, o objetivo do atendimento médico domiciliar é continuar um tratamento de saúde com mais conforto e comodidade ao paciente que precisa de assistência multidisciplinar e continuada.

Com a possibilidade de montar uma estrutura com equipamentos que deem suporte à vida na própria residência, o paciente é assistido por meio de um monitoramento remoto e também visitas dos especialistas, garantindo um cuidado contínuo.

São diversos os profissionais que podem estar envolvidos nos cuidados do “Home Care” fazendo visitas regulares como enfermeiros, médicos, nutricionistas, fisioterapeutas, entre outros.

Quais atendimentos fazem parte do “Home Care”?

O atendimento médico domiciliar pode envolver diversos tipos de assistência médica conforme a necessidade do paciente, como:

  • consulta: quando são realizados atendimentos de rotina pelo clínico geral ou especialista responsável. Também podem ser realizadas consultas de urgência;
  • realização de exames: alguns exames podem ser realizados em casa, desde a coleta de sangue para análises laboratoriais até procedimentos como eletrocardiograma, holter e outros, desde que o profissional tenha os equipamentos e sistemas móveis adequados;
  • monitoramento remoto: para pacientes em internação doméstica e que demandam acompanhamento constante é possível utilizar equipamentos que enviam as informações em tempo real aos médicos responsáveis, como para monitorar quadros de AVC e infarto;
  • acompanhamento de doenças crônicas: no caso de pacientes com doenças como diabetes, o “Home Care” permite o monitoramento de glicemia, pressão arterial, frequência cardíaca, saturação de oxigênio e outros.
  • fisioterapia: um dos suportes mais comuns do atendimento médico domiciliar é a fisioterapia visando a reabilitação de pacientes com problemas de locomoção.

Essa diversidade de serviços de assistência médica que podem ser realizados em casa garante que o paciente não fique desassistido e possa fazer o tratamento com mais conforto e proximidade com a família.

Além de benéfico aos pacientes, o “Home Care” descongestiona centros médicos, abrindo vagas para pacientes que não podem contar com o atendimento residencial.

 

Como a tratamento domiciliar pode se beneficiar dos laudados a distância?

O “Home Care” pode ser utilizado em conjunto com a telemedicina para garantir uma assistência médica mais completa em casa.

Existem vários exames que podem ser realizados na residência, caso seja conduzido por um profissional capacitado e com as ferramentas adequadas. Adicionalmente, muitos equipamentos de exames estão se tornando móveis, permitindo a coleta dos dados e amostras em qualquer lugar.

Apesar de poder ser obtido por um técnico, a análise e emissão do laudo devem ser feitas por um especialista, momento em que a telemedicina pode ser usada para ampliar as possibilidades do “Home Care”.

Auxílio médico em casa

Ao captar as informações referentes a esses exames com os equipamentos apropriados, no caso dos exames radiológicos, os profissionais de saúde podem enviar as imagens para o serviço de telerradiologia.

Dessa forma, com os dados enviados ao serviço de telerradiologia parceira que tem especialistas para fazer a análise dos resultados e emitir o laudo médico com indicação do diagnóstico com base nas informações fornecidas.

A telemedicina pode, também, viabilizar uma resposta em tempo real, ou seja, enquanto o profissional que está prestando a assistência domiciliar ainda está com o paciente em sua residência.

Com a união do atendimento médico domiciliar com a telemedicina o paciente pode ter uma assistência mais completa, evitando locomoções desnecessárias ou a exposição demasiada ao ambiente hospitalar que aumenta as chances de infecções.

Referências:

brasiltelemedicina.com.br/

portalhospitaisbrasil.com.br/

VAMOS CONVERSAR?

×