7 benefícios do telecomando

 Em Telemedicina

Telemedicina e telecomando contribuem na oferta de serviços de saúde utilizando novas tecnologias. Conheça aqui como funciona e quais os benefícios da solução

O telecomando, assim como a telemedicina e a telerradiologia, é uma solução para serviços médicos utilizando Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs).

O uso do telecomando em clínicas e hospitais gera benefícios aos gestores, facilitando e otimizando as práticas de exames de tomografia computadorizada e ressonância magnética, e também aos pacientes.

Telemedicina: entenda o que é o telecomando

Com o telecomando é possível manter a agenda de exames de tomografia computadorizada e ressonância magnética mesmo quando não há técnicos disponíveis no local para operar o equipamento.

Isso é viável uma vez que os técnicos responsáveis, que estão alocados em um serviço  parceiro a distância, acompanham e operam as atividades do local por meio de um robô, sensores, câmeras e um sistema de áudio.

Dessa forma, o técnico a distância tem uma comunicação contínua com o paciente e com o auxiliar técnico local que recebe o orienta o paciente até o equipamento.

Portanto, o telecomando faz parte da telemedicina, que inclui a prestação de serviços de saúde utilizando as TICs.

7 benefícios do telecomando

Os benefícios do telecomando fazem com que gestores de clínicas e hospitais, cada vez mais, vejam ganhos diretos na implementação da solução.

1. Gestão de pessoas

O primeiro e um dos mais significativos ganhos promovidos pelo telecomando consiste na melhora da capacidade para gestão de pessoas, uma vez que permite cumprir a agenda de exames mesmo quando há técnicos ausentes.

Por meio do telecomando é possível ter a operação total mesmo durante plantões, férias, faltas ou licenças médicas dos técnicos locais.

A solução permite ainda organizar as escalas de forma a garantir folgas aos profissionais sem necessidade de interromper a operação e evita a sobrecarga com plantões.

Portanto, o telecomando gera vantagens organizacionais e administrativas aos gestores, mas também garante benefícios à equipe interna do departamento de radiologia.

2. Disponibilidade de profissionais

As dimensões do Brasil e a desigualdade na distribuição de infraestrutura e profissionais especializados entre as regiões do País fazem com que muitas clínicas e hospitais não consigam contratar profissionais.

Nas regiões e áreas nas quais a contratação de técnicos de radiologia é um desafio, a telemedicina e o telecomando desempenham um papel central no acesso aos serviços de saúde especializados.

O telecomando permite que a clínica tenha sua operação normalizada, mesmo se não conseguir mão de obra especializada localmente.

3. Ampliação do leque de exames radiológicos

Exames radiológicos na telemedicina

Muitas clínicas e hospitais têm planos de expansão do setor radiológico, mas enfrentam dificuldade devido à falta de experiência da equipe local em determinados tipos de exames, como a tomografia computadorizada e a ressonância magnética.

Com o telecomando, o departamento de radiologia pode operar com parte das atividades localmente e parte remota, garantindo a ampliação do leque de exames radiológicos de acordo com o plano de negócios.

4. Horário de atendimento

A falta de profissionais qualificados faz com que muitas clínicas e hospitais reduzam o período de atendimento dessa área.

Como visto, por meio do telecomando é possível que uma equipe externa seja a responsável pela realização de exames de TC e RM, garantindo uma operação com horário estendido.

O período noturno, por exemplo, é particularmente vantajoso para que a clínica consiga atender pessoas que trabalham em horário comercial.

5. Ampliação da clínica ou hospital

Com a possibilidade de terceirizar parte da operação da clínica, os gestores podem dar início aos planos de expansão com novas unidades em outras regiões, mesmo naquelas em que a falta de mão de obra era um impeditivo em análises prévias.

Tanto o telecomando, como a telemedicina de forma geral, contribuem para ampliar os serviços de saúde em locais nos quais limitações de infraestrutura são fatores complicadores.

6. Eficiência de protocolos

O telecomando pode auxiliar na revisão, implementação, padronização e melhora dos protocolos de atendimento na área radiológica.

Devido à solução contar com a expertise de um serviço especializado externo, quando há demanda pela estruturação dos protocolos, o serviço de telecomando pode auxiliar na padronização.

No entanto, também trata-se de uma oportunidade para melhorar a eficiência dos protocolos, inclusive com técnicos locais.

7. Equipe especializada

O telecomando pode ser relevante para qualificar e especializar a equipe interna, separando os técnicos da TC e da RM.

Tal benefício do telecomando permite a maior qualidade desses exames radiológicos, gerando vantagens aos gestores, profissionais de saúde e também pacientes da instituição.

Portanto, o telecomando, enquanto uma possibilidade da telemedicina, garante melhorias gerenciais e operacionais em clínicas e hospitais.

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×