Inteligência artificial na saúde: sua clínica pode ter ganhos em agilidade e tecnologia

 Em Destaques na Saúde

Tecnologias como sistema de gestão automatizado e prontuários eletrônicos já estão disponíveis no país

A tecnologia tem transformado diversas áreas, e a Medicina não fica de fora. Atualmente, diversas iniciativas usando a inteligência artificial na saúde já estão em funcionamento visando mais agilidade, qualidade e segurança.

A área da saúde destaca-se em relação a outros setores, pois há dados gerados em todos os pontos de contato, desde o cadastro, com informações demográficas, na triagem, com temperatura do paciente, pressão, sintomas etc. e posteriormente na consulta e no tratamento.

Apesar dessas diversas informações geradas a todo o momento, o setor da saúde ainda tem um aproveitamento insuficiente desses dados.

A implantação de soluções usando inteligência artificial na saúde tem como primeiro objetivo aproveitar melhor esses dados, processá-los agilmente para que eles auxiliem na tomada de decisões por parte de gestores e equipes médicas. Saiba mais a seguir.

Como as tecnologias ajudam na área da saúde?

Na área médica, muitos fatores complexos interferem no resultado de um atendimento, desde os dados pessoais do paciente, como idade, até as informações do histórico dele e também o cenário no momento do atendimento.

Com tantas variáveis, em geral, o médico tem acesso a um número limitado de informações que são as que interferem no diagnóstico e conduta terapêutica. Outros dados que poderiam ser valiosos são desconhecidos.

A seguir apresentamos algumas tecnologias que envolvem o uso de Big Data e inteligência artificial na saúde que já são realidade nas clínicas e que contribuem na agilidade e eficiência das condutas médicas.

Sistemas de gestão

Os sistemas de gestão automatizados são opções que centralizam as informações de pacientes regulares, como histórico, resultados de exames, alergias e outras, de forma que facilitam o acesso e processamento desses dados.

Essas tecnologias ainda beneficiam a organização da clínica, como uso de insumos, de forma que minimizam as chances de falta de medicamentos ou desperdício de materiais.

Prontuários eletrônicos

Outra facilidade da tecnologia empregada na saúde são os prontuários eletrônicos. Eles envolvem todas as informações coletadas do paciente no atendimento, internação ou tratamento.

Com essas informações acessíveis, os médicos conseguem acompanhar, mesmo a distância, a evolução do paciente, tendo melhores condições de avaliar o quadro, recomendar uma alta ou mudar a conduta terapêutica.

Análise de dados

O grande diferencial do Big Data e inteligência artificial na saúde é que as informações obtidas e geradas no cadastro com o sistema de gestão e no prontuário eletrônico podem ser analisadas em grandes quantidades para ajudar no tratamento.

Esses sistemas inteligentes oferecem uma visão mais completa ao profissional, de forma que ele tenha condições de tomar decisões considerando mais variáveis do caso.

Quais os benefícios da inteligência artificial na saúde?

O uso da tecnologia na saúde tem proporcionado muitos benefícios aos pacientes e equipes médicas. Destacamos os mais importantes a seguir.

Centralizar as informações do paciente

Como o sistema de inteligência artificial na saúde tem capacidade de processar todas as informações do histórico do paciente, ele contribui diretamente no diagnóstico e encaminhamento da conduta médica.

Sem a tecnologia, as informações de cada atendimento ou consulta do paciente, apesar de muitas vezes serem armazenadas, não são utilizadas conjuntamente para dar, ao especialista, um conhecimento completo sobre o paciente ou o caso.

Com a centralização das informações, todos esses dados podem ser resgatados, sendo que pequenas alterações do histórico podem ser determinantes para um diagnóstico mais acertado e tratamento eficaz.

Como a AI atua na área da saúde

 

Qualidade diagnóstica

A inteligência artificial na saúde também tem sido aplicada em análises de exames. Na telessaúde, por exemplo, a especialidade de laudos a distância já tem apresentado transformações significativas nesse sentido.

Os sistemas de análise aprendem com o histórico de exames de imagem, avaliando as alterações que indicam anormalidade. Dessa forma, ao ser usado ele identifica mudanças que, eventualmente, são seriam vistas por um especialista.

Essa conduta já tem sido empregada no diagnóstico de tumores em locais delicados, como o cérebro e também na previsibilidade de chances de desenvolver alguns tipos de câncer, como de mama.

Uma pesquisa realizada pelo Google e centros médicos nos Estados Unidos fez uma análise de 6.716 pacientes e o software de IA acertou 96% dos diagnósticos de câncer de pulmão.

Quando havia uma tomografia anterior disponível, o sistema e os radiologistas apresentaram o mesmo nível de desempenho. Mas quando o exame anterior não estava disponível, o sistema de inteligência artificial apresentou taxas maiores de acerto.

Aprendizado de máquina

A partir desse último aspecto destaca-se outro grande diferencial dos sistemas inteligentes, o aprendizado de máquina.

Ao alimentar os sistemas com informações de pacientes, eles aprendem com os dados disponíveis, conseguindo avaliar os fatores relacionados a óbito e alterações sutis que apresentam determinados resultados no longo prazo.

A partir disso, a tecnologia consegue ver alterações de longo prazo, como deficiência de ferro ou mudanças na tireoide, que possam estar relacionadas com determinadas doenças, viabilizando um diagnóstico precoce.

Atualmente, esses bancos de dados são usados em pesquisas e grandes centros médicos que conseguem reunir uma grande quantidade de dados.

Nas clínicas brasileiras, a implantação de tecnologias como os sistemas de gestão, telessaúde para laudos a distância e prontuários eletrônicos já tem apresentado alguns benefícios.

Entre eles destacam-se a redução de custos, mais eficiência e agilidade nos atendimentos e diagnósticos, maior personalização das consultas e qualidade no suporte médico oferecido. Conheça, por exemplo, esse projeto que usa inteligência artificial para avaliar a qualidade de imagens de raios-X para o laudo do especialista.

Referências:
https://g1.globo.com/globonews/podcast/em-movimento/noticia/2019/08/27/em-movimento-11-big-data-e-inteligencia-artificial-na-saude.ghtml
https://blogbrasil.westcon.com/5-beneficios-da-inteligencia-artificial-na-saude
https://blog.iclinic.com.br/conheca-as-vantagens-da-inteligencia-artificial-na-area-da-saude/
https://epoca.globo.com/saude/noticia/2016/12/saude-como-inteligencia-artificial-pode-ajudar-nos-diagnosticos.html
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/ibm-usa-inteligencia-artificial-para-prever-cancer-de-mama/12842/7/
https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2019/05/inteligencia-artificial-tem-sucesso-ao-detectar-cancer-de-pulmao.html

VAMOS CONVERSAR?

×