Veja o passo a passo para abrir uma clínica própria

 Em Gestão

Saber como abrir uma clínica médica garante organização e mais chances de consolidação do negócio 

Saber como abrir uma clínica médica própria é o objetivo de muitos profissionais que veem nessa opção uma garantia de autonomia profissional.

As clínicas próprias realmente garantem vantagens aos médicos e profissionais da saúde, como flexibilidade de horários, independência na definição de preços e práticas mais alinhadas aos objetivos de longo prazo.

Pensando nisso, apresentamos a seguir como abrir uma clínica médica em alguns passos.

Como abrir uma clínica médica em 5 passos

A abertura e gestão da clínica médica dependem do cumprimento de questões burocráticas, gerenciais e operacionais. A seguir conheça 5 passos de como abrir uma clínica médica.

1. Estrutura jurídica da clínica

A estrutura jurídica da clínica é o primeiro aspecto a ser avaliado pelo médico, sendo necessário seguir as classificações disponíveis pela Agência Nacional de Saúde (ANS). Ao todo são 54 tipos de organizações, entre elas:

  • consultório médico de até duas especialidades;
  • consultório geral com mais de duas especialidades médicas;
  • clínica geral na qual podem ser executados pequenos procedimentos médicos.

Apesar de muitos médicos optarem pela estrutura jurídica como pessoa física, essa opção tem uma onerosa carga tributária, não sendo a mais adequada.

As opções de registro mais vantajosas incluem sociedade limitada, para quando há sócios, ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI.

2. Planejamento tributário

A estrutura jurídica afeta diretamente o planejamento tributário, sendo uma questão central em como abrir uma clínica médica. A definição do pagamento dos tributos pode ser de acordo com alguns registros, como:

  • lucro presumido: nesse caso utiliza-se uma tabela fixa para cálculo dos tributos. Por ser fixo, o gestor não paga menos caso o lucro seja menor do que o esperado;
  • lucro real: tributos incidem sobre o lucro da empresa. A flexibilidade faz com que a tributação seja menor se o lucro também for e no caso de prejuízos a clínica fica isenta;

 

A recomendação é que essas definições sejam realizadas com auxílio de um especialista, como advogado ou contador, o que minimiza as chances de um enquadramento que seja prejudicial à clínica.

Como ter uma clínica médica

3. Escolha da localização e infraestrutura

Um dos aspectos mais importantes de como abrir uma clínica médica é escolher a localização do consultório e infraestrutura do espaço.

Essa definição depende de uma avaliação de mercado mais ampla, considerando, por exemplo, concorrência nas proximidades, público-alvo, estrutura da região, entre outros fatores.

Deve-se analisar ainda questões técnicas como acessibilidade e atendimento à legislação sanitária.

No se que se refere à estrutura interna da clínica, o local deve ser planejado para garantir acessibilidade, conforto e agilidade na operação diária.

Lembre-se que é preciso ter recepção, sala de espera, banheiros, consultórios e outras estruturas.

Caso a clínica disponha de um setor de radiologia, a sala deve ter uma estrutura específica com chumbo e blindagem para evitar a exposição radiológica, conforme legislação específica.

4. Calcular custos de abertura e funcionamento

A falta ou imprecisão dos cálculos para abertura de clínicas estão entre os principais problemas de muitos negócios no Brasil.

Devem ser calculados todos os custos envolvidos em estruturação do espaço físico, obtenção das licenças, investimentos em equipamentos e tecnologia, contratação de profissionais etc.

O capital inicial deve ser suficiente para essas despesas e também para os primeiros meses de operação da clínica, período no qual a receita ainda não é suficiente para cobrir as despesas.

Para maior eficiência gerencial é importante que haja um controle rigoroso do fluxo de caixa.

5. Investir em equipamentos e tecnologia

Além de insumos básicos, os profissionais devem considerar os investimentos de longo prazo já no momento de verificar como abrir uma clínica médica.

Por exemplo, na aquisição de um aparelho radiológico é fundamental avaliar os prós e contras de um equipamento analógico ou digital. O primeiro exige um investimento inicial menor, mas demanda mais insumos para operação e ficará desatualizado em breve.

Portanto, essa avaliação de longo prazo é fundamental para investimentos mais acertados na abertura da clínica médica.

Outro aspecto a ser avaliado são as novas soluções disponíveis no mercado. Por exemplo, um sistema de gestão para organizar a operação da clínica.

Também devem ser analisadas soluções como a telemedicina, que tem potencial para terceirizar tarefas importantes e reduzir os custos operacionais do início do negócio.

A telerradiologia, por exemplo, garante a praticidade e eficiência da emissão de laudos radiológicos a distância, ao mesmo tempo em que reduz a complexidade operacional do setor de radiologia.

Portanto, diversos fatores devem ser analisados em como abrir uma clínica médica para garantir um negócio mais moderno, adequado à legislação, com serviços funcionais e menores custos operacionais em um momento importante para consolidação financeira do negócio.

 

Fontes usadas:

http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/como-montar-uma-clinica-de-saude,63097a51b9105410VgnVCM1000003b74010aRCRD

https://blog.iclinic.com.br/abrir-uma-clinica-de-saude/

https://www.juridoc.com.br/blog/abrir-uma-empresa/4718-sete-pontos-abrir-clinica-medica/

https://novonegocio.com.br/ideias-de-negocios/como-montar-uma-clinica-medica/

https://www.soluzionecontabil.com.br/blog/dicas-de-como-abrir-uma-clinica-medica/

https://prezzocontabil.com.br/passo-passo-de-como-abrir-uma-clinica-medica-seja-um-empreendedor/

VAMOS CONVERSAR?

×