Qual a importância da ética profissional na saúde?

 Em Gestão

Ética profissional na saúde é fundamental ao exercício individual e também nas orientações institucionais. Conheça princípios e importância para área

A ética profissional na saúde é um assunto que ganha mais relevância nessa área conforme se constata que ela está ligada à prática da medicina com um melhor relacionamento entre médico e paciente.

Um dos fatores que têm influenciado o crescimento do debate sobre ética na saúde é a atual relevância da humanização do atendimento, vista como um caminho para tornar o acesso à saúde mais empático, eficiente e personalizado.

O que é ética profissional?

A palavra ética tem origem no grego “ethos” que sugere a ideia de caráter, costumes e modo de vida de um indivíduo ou mesmo uma sociedade.

A ética profissional na saúde pode ser entendida como os princípios que orientam o comportamento dos indivíduos, incluindo seus valores e adequação às normas coletivas, entendidas como a moral.

Na área médica, o exercício da ética deve estar presente em cada atividade exercida, como na avaliação de riscos do paciente, na recepção, na qualificação técnica e na promoção do bem-estar de pacientes, acompanhantes e colegas.

Qual a importância da ética profissional nesta área?

A ética do profissional de saúde está diretamente relacionada à capacidade dele de prestar um atendimento e suporte mais humano e responsável ao paciente.

Ela guia a tomada de decisão, inclusive em situações de urgência que demandam uma escolha rápida por parte do profissional, considerando sempre o bem-estar do paciente como o principal objetivo a ser alcançado.

A atividade guiada pela ética profissional caracteriza-se como mais inclusiva, humana, solidária e prestativa. Sendo assim, está associada aos comportamentos humanos e às escolhas.

Na saúde particularmente, a ética é importante para que haja equidade no atendimento.

Um exemplo é o atendimento preferencial para pacientes idosos, crianças e casos urgentes, pois é o senso ético que faz emergir como valor a priorização dos grupos mais vulneráveis da sociedade.

Também é um exemplo de ética na saúde o médico apresentar ao paciente as opções de tratamentos disponíveis e explicar cada uma delas, incluindo os benefícios e riscos de cada uma para que o paciente possa escolher bem informado.

A ética na saúde pode ser vista como um guia às atividades dos recepcionistas, enfermeiros, médicos e gestores.

Princípios da ética profissional na saúde

Entenda sobre a ética profissional na saúde

As definições básicas dos princípios éticos da área da saúde podem ser encontradas em documentos oficiais emitidos pelas instituições, como o Código de Ética Médica, do Conselho Federal de Medicina (CFM), e o Código de Ética dos Profissionais das Técnicas Radiológicas, do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia.

Tais documentos devem ser vistos como orientadores dos princípios profissionais e humanos dos trabalhadores da área da saúde.

Esse aspecto é relevante porque, no caso dos profissionais da saúde, uma atitude antiética cometida em sua vida pessoal também é considerada como violação dos princípios éticos da categoria.

Dessa forma, se um profissional cometer discriminação de qualquer tipo na sua vida pessoal ele está passível de represálias no exercício da profissão.

Também é fundamental que as instituições de saúde, sejam clínicas, hospitais ou consultórios, orientem suas práticas a partir do código de ética da categoria.

A definição de processos e protocolos de atendimento, por exemplo, também influenciam questões éticas intrínsecas, como o respeito ao bem-estar do paciente, a garantia de um atendimento de qualidade, a infraestrutura necessária para o exercício da atividade etc.

Considerando que a ética profissional da saúde perpassa essas diferentes entidades e práticas, são alguns dos princípios destacados nos documentos das categorias:

  • respeitar integralmente a dignidade da pessoa humana: o que significa não fazer nenhuma discriminação que possa prejudicar de qualquer forma o bem-estar do paciente por motivo de raça, religião, gênero etc.
  • zelo: consiste em desenvolver as atividades com dedicação e cuidado, obedecendo aos preceitos éticos, morais e legais da profissão;
  • sigilo: refere-se à garantia de sigilo sobre as informações do paciente, tanto no que se refere aos seus dados como também à discussão do caso apenas com profissionais igualmente envolvidos no atendimento;
  • aprimoramento profissional: comprometimento de buscar a qualificação profissional adequada e jamais aceitar uma função ou atividade que não está apto a desenvolver;
  • denunciar erros técnicos: consiste em primar por um ambiente adequado aos serviços oferecidos e também não ser conivente com o mau exercício da profissão por parte de colegas. Um exemplo seria denunciar a falta de equipamentos de proteção individual (EPIs) que coloca em risco a saúde de profissionais e pacientes;
  • ser solidário: refere-se ao desenvolvimento das atividades profissionais de forma colaborativa e solidária com os colegas de equipe, buscando a unidade nas práticas diárias;
  • nunca buscar vantagens pessoais: refere-se a não ser conivente ou cúmplice em práticas antiéticas visando ganhos pessoais, sejam aquelas que ferem a ética da profissão ou mesmo o senso coletivo da categoria.

O respeito aos princípios da ética profissional na saúde visam o bem-estar tanto de pacientes como também dos próprios trabalhadores da saúde.

Ter essas diretrizes na prática individual e coletiva do exercício das atividades, seja na radiologia como na medicina como um todo, é fundamental para solidificação de práticas mais justas, adequadas, humanas e íntegras.

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×