O que é formato DICOM e quais suas vantagens para a radiologia?

 Em Radiologia

Formato DICOM surgiu na década de 1980 para padronizar e unificar comunicação na radiologia, gerando eficiência e segurança às operações

A expansão tecnológica na saúde, como com a radiologia digital, teve início nos anos 1980, sendo solidificada nas duas últimas décadas. Desse aprimoramento surgiu a necessidade de novos padrões e protocolos, como o DICOM.

O objetivo do DICOM é padronizar e viabilizar operações e comunicação em radiologia em um cenário cada vez mais digital na saúde.

O que é DICOM?

DICOM significa Digital Imaging and Communications in Medicine traduzido como Comunicação de Imagens Digitais em Medicina.

Trata-se de um conjunto de normas criado para padronizar o formato e regras em torno do armazenamento e comunicação de imagens radiológicas na área da saúde.

Por meio do DICOM, imagens de todos os exames, como raios-x, tomografia, ressonância magnética, mamografia e outras, são armazenadas no mesmo formato.

Dessa forma, mesmo utilizando equipamentos de fabricantes distintos ou sistemas variados, as imagens são acessíveis, podendo ser compartilhadas entre instituições de saúde e profissionais sem prejuízos à qualidade e segurança.

O DICOM foi criado em 1983 pelo Colégio Americano de Radiologia em conjunto com a Associação Nacional Elétrica Americana e, atualmente, está em uso em todo o mundo.

Entre os problemas desse período que motivaram a criação desse conjunto de parâmetros incluíam-se: falta de legibilidade das imagens, falta de segurança, problemas na uniformidade da comunicação radiológica e baixa qualidade das imagens.

Portanto, o DICOM visava corrigir esses diferentes problemas identificados. Atualmente, está disponível a terceira versão, fruto de um aprimoramento constante para melhorar a qualidade e segurança dos exames.

Para visualização das imagens em DICOM é preciso dispor de uma ferramenta específica para leitura desse formato, de forma que não é possível visualizar as imagens radiológicas usando leitores comuns para extensões como o JPEG ou TIFF.

Quais os benefícios do DICOM para radiologia?

O DICOM promove várias vantagens à radiologia, uma vez que desde a sua criação já era focado em atender demandas relacionadas a esse setor e torná-lo mais funcional, eficiente e seguro.

Ao longo das versões disponíveis e aprimoramentos realizados, esses benefícios foram ampliados para atender aos novos parâmetros tecnológicos.

Segurança da informação

Atualmente, um elemento crítico em qualquer ferramenta digital é a segurança da informação. O conjunto de normas do DICOM evita que haja manipulação indevida das imagens.

Outro aspecto positivo é que alguns sistemas contam com a função de Confirmação de Armazenamento, informando o usuário quando a imagem está salva em outro equipamento, evitando a exclusão incorreta do documento.

Compartilhamento eficaz de informações

A uniformização da comunicação é um aspecto central para um funcionamento fluido e eficaz em qualquer área e na radiologia o DICOM desempenha essa função.

Com o formato, as imagens geradas em equipamentos e sistemas distintos podem ser visualizadas na mesma ferramenta, garantindo integração entre os sistemas e colaboração entre instituições e profissionais.

De fato, é por meio do formato DICOM que a telerradiologia é possível, uma vez que a padronização permite que os sistemas do serviço de telerradiologia sejam compatíveis com as imagens radiológicas geradas em qualquer instituição de saúde.

Padronização na radiologia

Benefícios do DICOM na radiologia

Assim como permite a atuação colaborativa entre diferentes instituições, o DICOM viabiliza a padronização dos processos na radiologia, o que é importante para que as melhorias na área sejam amplamente difundidas.

Um formato único permite que haja compatibilidade com novos sistemas e tecnologias, como de inteligência artificial.

Mobilidade

O formato DICOM demanda um sistema específico para sua leitura, no entanto, essa ferramenta pode ser instalada em diferentes dispositivos, como computadores, notebooks, celulares, tablets e outros.

Dessa forma, os profissionais ganham maior mobilidade nas atividades, o que cada vez mais se torna relevante no desenvolvimento das práticas na área da saúde.

Qualidade das imagens na radiologia

A qualidade da imagem na radiologia é um dos objetivos centrais do DICOM desde a sua criação.

Nesse formato, o visualizador interpreta os dados do arquivo e o transmite como imagem radiológica, de forma a garantir a qualidade e nitidez, o que é essencial na emissão do laudo.

Qual a relação entre DICOM e PACS?

É comum que haja uma confusão entre o DICOM e o PACS. Este consiste no Picture Archiving and Communication System traduzido como Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens.

Por meio do PACS é possível fazer a transferência e armazenamento de imagens radiológicas que são mantidas em formato DICOM, seguindo tais protocolos. Pode-se usar um sistema local ou em nuvem para operacionalização, mas o formato é padronizado.

Dessa forma, o DICOM e o PACS são complementares e ambos permitem modernizar o setor de radiologia, tornando-o mais eficaz e seguro.

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×