Radiologistas podem se proteger por meio da telerradiologia

 Em COVID-19, Telerradiologia

As práticas de telerradiologia permitem proteger o radiologista em meio à crise de saúde.

Em meio à pandemia da Covid-19 decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) os profissionais da saúde, diferentemente de outras áreas, assumem à frente para evitar a propagação da doença.

Com muitos pacientes infectados no Brasil de acordo com o Ministério da Saúde e mais uma série de casos suspeitos, a recomendação é evitar aglomerações e tentar manter-se em quarentena.

Devido ao rápido contágio do coronavírus, o isolamento é uma das principais recomendações para evitar o contágio ou transmissão da doença. Isso levou escolas, empresas e diversos estabelecimentos públicos a fecharem as portas.

Por sua vez, os hospitais não apenas mantém o funcionamento, como intensificam as atividades para lidar com a busca por informações, casos suspeitos e novos pacientes.

Dessa forma, as instituições de saúde, sempre que possível, devem adotar medidas que garantam a segurança dos profissionais. Como, por exemplo, garantir a proteção na radiologia? Saiba mais a seguir.

Como a telerradiologia une proteção e radiologia?

O profissional de radiologia é indispensável em um momento de crise de saúde como a vivida em decorrência da rápida disseminação da Covid-19 no mundo.

O coronavírus é da mesma família da SARS – Síndrome respiratória aguda grave – de forma que a patologia afeta diretamente as vias respiratórias.

Em casos menos graves, que correspondem a 80% do total, a doença apresenta sintomas como febre e tosse, podendo também incluir dores no corpo, de cabeça e de garganta.

No entanto, pessoas idosas ou com comorbidades pré-existentes, como diabetes, asma e pressão alta, podem ter complicações, com síndrome respiratória grave, incluindo falta de ar e pneumonia.

Nesses casos, exames fundamentais, como a tomografia  do pulmão, permitem o diagnóstico de casos mais graves da condição quando já houve comprometimento pulmonar.

Com a telerradiologia é possível unir proteção e radiologia, pois a solução garante que os profissionais de radiologia consigam manter o atendimento, mesmo trabalhando de casa.

Por meio da solução, os laudos de telerradiologia a distância são enviados, via internet e por um sistema específico com segurança.

Os profissionais especializados acessam essas imagens de alta resolução usando o computador domiciliar usado para trabalho, analisam as imagens, emitem o laudo e encaminham ao hospital ou clínica solicitante.

Esse processo mantém a confiabilidade, sigilo, qualidade e agilidade do diagnóstico, sem comprometer a saúde do radiologista que pode trabalhar no modelo “home office”.

A telerradiologia é regulamentada no Brasil e já é usada por muitas instituições de saúde em todo o País para garantir as operações diárias dos setores de radiologia.

Em uma situação adversa e inesperada, como no caso da pandemia da Covid-19, essa área garante que os serviços médicos tenham alta capacidade de atendimento, mantenham a eficiência e a proteção dos radiologistas.

Portanto, a telerradiologia garante a união da proteção e radiologia, mas ainda assim demanda que os profissionais em “home office” fiquem atentos aos sintomas da doença e sigam as recomendações sanitárias para minimizar as chances de contágio e transmissão.

VAMOS CONVERSAR?

×