Como a telemedicina pode contribuir com o home care

 Em Artigo, Gestão, Telemedicina, Telerradiologia

Home care e telemedicina podem ser associados para oferecer suporte de saúde mais confortável, humano e seguro em casa com benefício à recuperação de pacientes.

A relação entre home care e telemedicina não teve início com a pandemia da Covid-19 em março de 2020, mas a associação entre eles respondeu a uma demanda urgente do período de crise sanitária e de saúde.

Entender o que é o home care e quando ele pode ser associado com os cuidados da telemedicina é fundamental para que gestores possam obter os benefícios decorrentes dessa união.

O que é o home care?

O home care é regulamentado no Brasil pela resolução n° 1.668/2003 do Conselho Federal de Medicina e consiste no tratamento médico que pode ser realizado na casa do paciente, respeitando a indicação e liberação do médico responsável.

Para que seja possível adotar o home care é imprescindível que haja suporte especializado e infraestrutura ambulatorial apropriada às demandas do paciente em casa, além de visitas regulares dos profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e nutricionistas.

O principal objetivo do home care é que o paciente possa receber os cuidados médicos necessários à recuperação e ter o conforto de casa e suporte da família, fatores que estudos já demonstraram que contribuem na recuperação.

Qual a relação entre home care e telemedicina?

A telemedicina foi regulamentada no Brasil em 2002 e consiste nos serviços de saúde intermediados por Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) quando a distância é um fator crítico.

Portanto, consiste nos atendimentos, monitoramento, qualificação profissional ou trocas entre médicos que podem ser realizados a distância.

Para os gestores é fundamental conhecer alguns dos benefícios do home care e telemedicina.

Liberação de leitos

Um dos principais benefícios do home care para hospitais, é a liberação dos leitos que podem ser direcionados a pacientes que não podem receber cuidados em casa devido à gravidade do caso ou necessidade de acompanhamento contínuo.

Tal benefício é importante em um momento no qual as instituições de saúde estão operando com alta demanda em decorrência da crise da Covid-19, mas também gera vantagens financeiras em outros períodos, reduzindo os custos do tratamento.

Redução dos deslocamentos

Outra vantagem do home care e telemedicina associada ao contexto da pandemia da Covid-19 é a redução de deslocamentos e fluxo de pessoas no ambiente hospitalar.

Tal medida é importante para maior proteção dos colaboradores, equipe médica, pacientes e também familiares.

Acompanhamento multidisciplinar a distância

Por meio da telemedicina, o home care pode ter o suporte de profissionais diversos a distância. Por exemplo, a enfermeira pode visitar o paciente e atualizar o prontuário eletrônico, de forma que médicos e demais especialistas que acompanham o caso podem ter as informações atualizadas.

A partir desse acompanhamento a distância por diversos profissionais é possível readequar prescrições de medicamentos, solicitar exames ou avaliar a resposta do paciente ao tratamento.

Humanização do atendimento

Com o home care o paciente pode receber atendimento médico com mais conforto e segurança sem que isso comprometa a qualidade do suporte especializado.

O atendimento em casa também se caracteriza por ser personalizado às necessidades do paciente, o que garante a humanização da assistência médica que é relevante tanto no sentido de contribuir à recuperação como aumentar a satisfação do paciente e familiares com a clínica ou hospital.

Solicitação e realização de exames

Entre as associações do home care e telemedicina destaca-se a solicitação de exames para monitoramento e controle do quadro dos pacientes.

Diversos exames podem ser coletados no ambiente residencial garantindo conforto e comodidade ao paciente. Posteriormente, o profissional encaminha o exame para ser analisado e laudado.

Os laudos médicos são fundamentais na definição de protocolos apropriados e também para o suporte adequado da equipe.

Monitoramento remoto

Atualmente, existem tecnologias que permitem o monitoramento remoto do paciente, como os dispositivos vestíveis que verificam sinais como batimentos cardíacos, saturação de oxigênio, pressão arterial e diabetes.

Esses dispositivos podem ser conectados para transmitir as informações em tempo real de forma que a equipe médica possa ter acesso aos dados mesmo a distância e intervir sempre que uma alteração for identificada.

Portanto, a relação entre home care e telemedicina é próxima e promove benefícios aos diferentes envolvidos, como instituição de saúde, profissionais, pacientes e familiares.

Ainda que o home care já esteja consolidado no País há quase 20 anos, a modernização e transformação digital na saúde oferecem oportunidades de melhoria e ampliação dos serviços médicos a distância.

VAMOS CONVERSAR?

[getparam utm_campaign]


×